Filho é filho

Hoje é dia Nacional da adoção


Fui adotada aos 5 dias de vida há 32 anos atrás e poucas coisas na minha vida me trazem tanto incômodo quanto o termo Filha do coração. 

Não sou do coração sou só FILHA MESMO!

Entendo que existe um desejo de romantizar todo o processo porém ao diferenciarmos para nós adultos machucamos crianças sem nem perceber.


Cada vez que eu ouvia esse termo na minha infância por outras pessoas, pois tive a sorte da minha família nunca reproduzi-lo, o nó no meu peito era instantâneo. 

Pois ao diferenciarmos relembramos todo o processo dolorido que se é entregar uma criança, seu abrigamento até que enfim seu REnascimento aconteça na nova família.


Hoje adulta vejo essa tendência de usarmos esses termos como uma tentativa de amenizar a dor de famílias que passaram pelo doloroso caminho da infertilidade. 

E gostaria que cada uma de vocês que sofreram esse imenso desafio recebessem meu abraço apertado agora.


Porém ao utilizarmos esses termos sem a devida reflexão como isso soa para todas as partes envolvidas, principalmente as crianças, perpetuamos algo muito perigoso.

Não estamos na adoção garantindo crianças para famílias mas sim famílias para essas crianças.

Adoção não é caridade adoção é via de parentalidade!

É a via mais ativa, consciente e potente de nos tornamos pais e mães.

Seu filho via adoção não é do coração ele é do corpo inteiro, cada poro e célula do seu ser que se preparou e se dispôs a ir atrás do seu encontro.


Feliz dia da Adoção para todas as famílias que se encontraram e nasceram através dessa via!Parabéns a todos profissionais, equipes técnicas, grupos de apoio, pessoas e as nossas Doulas de adoção que militam tanto para tornarmos essa via de nascimento validada, respeitada, legal, segura e para sempre! Marianna Muradas

Co idealizadora da Formação Doulas de Adoção arte@puli.letrou




234 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo